Watch videos with subtitles in your language, upload your videos, create your own subtitles! Click here to learn more on "how to Dotsub"

Quem é Bento XVI?

0 (0 Likes / 0 Dislikes)
O comentário sobre o Papa Bento XVI a seguir foi proferido no dia 1º de Maio de 2005 por John Vennari, do 'Catholic Family News' 2005 "Acredito que ele [Bento XVI] tem potencial para dividir o grupo tradicionalista pela metade, dividí-lo bem pela metade... ..porque muitos ficam apaixonados pelas boas coisas que ele diz sobre a liturgia, mas nem tudo o que ele diz é bom. Trecho de "Uma pequena análise sobre Bento XVI" (1º de Maio, 2005) Tenho em minhas mãos um livro chamado "Princípio da Teologia Católica" Pedra Angular para teologia Fundamental Publicado por 'Ignatius Press' Possuo esse livro há anos e venho dizendo ao longo desses mesmo anos que.. esse livro poderia ganhar o prêmio da maior e mais falsa titularização do século Ele não possui princípios, no senso de princípios claros; e ele não é, na realidade, Teologia Católica. São 392 páginas da modernista religião do Vaticano II e apenas 50 anos atrás ele seria colocado no Index dos livros proibidos, na página 202 o autor desse livro nos diz: "Os católicos não insistem [desejam] a dissolução da confissão protestante e demolições de suas igrejas, pelo contrário, esperamos que eles se fortaleçam em suas confissões e realidade eclesiástica." Em outras palavras, o autor espera que os protestantes se fortaleçam e possam aderir ainda mais á seus heréticos credos solenemente anatematizado [condenado/excomungado] pelo Concílio de Trento. Na página 381, o autor comenta 'Gaudium et Spes'... (que é a Constituição Pastoral da Igreja nos Tempos Modernos Documento do Vaticano II) e afirma que Gaudium et Spes, em sua totalidade, juntamente aos textos da Liberdade Religiosa e Religiões do Mundo, é uma revisão da Encíclica Syllabus do Papa Pio IX, um Contra-Syllabus... podemos, então, nos contentar de que tais textos constituem um Contra-Syllabus e que, como tal, representa uma reconciliação oficial por parte da Igreja em relação a uma nova era, inaugurada em 1789 (Revolução Francesa) O autor critica a posição adotada pelos Papas Pio IX e X de 'olharem somente um lado' ..e ele afirma que a Syllabus representa "uma relação obsoleta de Igreja-Estado". Em outras palavras: O autor acusa os 2 maiores papas da história da Igreja de "olharem somente um lado", pelo simples fato deles tentarem se defender do Liberalismo e Modernismo o autor se alegra, ainda, em dizer que o Vaticano II tentou corrigir e contra-atacar os ensinos do Beato Papa Pio IX e do Santo Papa Pio X... ... reconciliando a Igreja com a maçônica Revolução Francesa e o Iluminismo. O autor do livro nos diz na página 191: "Não pode haver um retorno para a Syllabus." Em outras palavras, não podemos retornar a Syllabus do Papa Pio IX. E isso certamente deixará os Maçons contentes, pois eles lutaram para descartar tal Encíclica desde sua publicação em 1864. Na página 334 o autor nos diz: "O ímpeto dado por Teillard de Chardin, com uma visão desafiadora, exerceu uma larga influência.. ..incorporando o movimento histórico do Cristianismo ao processo cósmico da Evolução." Teillard de Chardin, como vocês devem saber, era Panteísta e Evolucionista, e o autor ainda se alegra com essa influência Teillardiana e Evolucionista, que é particurlamente evidente no Documento 'Gaudium et Spes' (CVII) .. Não é lindo isso?!?! Contra aqueles que se opôem ao Vaticano II o autor do livro nos diz, na página 389: "Será que o Concílio foi um equivocado caminho; e será que devemos retornar se quisermos salvar a Igreja? As vozes daqueles que dizem 'sim' estão aumentando, assim como seus seguidores.. Em relação á esse fenômeno dos últimos anos deve ser levado em conta o grande aumento de grupos tradicionalistas.. ..em que o desejo pela piedade e senso misterioso encontra satisfação; nós devemos estar com a guarda erguida para diminuir esses grupos.. porque sem sombra de dúvidas eles representam zelosos sectários e são a antítese do Catolicismo.. DEVEMOS RESISTÍ-LOS FIRMEMENTE". Vocês devem estar se perguntando quem é o autor desse livro... A resposta é: Cardeal Joseph Ratzinger! ("Oh my God!") Que no dia 19 de Abril de 2005 foi eleito o 265º Sucessor de São Pedro e escolheu o nome de Bento XVI. As regras para chegarmos ao verdadeiro conhecimento desse homem e o que ele acredita, são: 1) Não preste atenção nos jornais, imprensa, revistas, rádio, televisão, pois é muito claro que todos eles (salvo a exceção de um ou dois) não fazem a mínima idéia de quem esse homem realmente seja e eles também não entendem que mesmo quando ele conversa usando terminologia tradicional, não podemos ter certeza se ele re-definiu esses termos de acordo com que os Católicos sempre entenderam; darei-lhes um exemplo específico sobre isso mais adiante. É claro que essas agências de notícias irão estar corretas em relação a sua idade, dia de sua ordenação, etc. O que eles estarão completamente equivocados é quando eles tentarem colocá-lo como um Torquemada-conservador, como um forte linha-dura da Doutrina Católica; desde que ele foi eleito nós ouvimos isso inúmeras vezes. Rapaz, como eu desejaria que isso fosse verdade.. ..nada me faria mais feliz se isso fosse verdade, mas esse não é o caso; porque desde quando tomamos conhecimento de sua existência, Joseph Ratzinger tem sido um progressista; De acordo com sua auto-biografia, Joseph Ratzinger "seminarista" foi progressista; mencionarei mais sobre isso um pouco adiante. Joseph Ratzinger "teólogo" foi progressista, seu professor, um competente homem chamado Fr. Michael 'Schimawse', disse que sua tese doutrinal continha: "...um perigoso modernismo que fatalmente levaria a subjetivação do conceito de Revelação." Joseph Ratzinger "teólogo' foi suspeito de heresia pelo Santo Ofício antes do Vaticano II, isso foi dito abertamente no documento da Comissão Internacional Teológica de 1969, quando eles estavam dando boas vindas á Joseph Ratzinger por juntarem a seu time. Joseph Ratzinger "padre" foi um progressista; seu trabalho paroquial durou pouco mais de um ano, depois se tornou acadêmico e passou o resto de sua carreira eclesiástica em Roma. Joseph Ratzinger "Teólogo do Concílio" foi um progressista; ele estava firme ao lado dos teólogos modernistas e ecumênicos durante o Vaticano II.. E Joseph Ratzinger "bispo" e "cardeal" foi progressista. Ele foi totalmente dedicado ao ecumenismo e a liberdade religiosa do Concílio Vaticano II; totalmente dedicado a atacar a Syllabus, totalmente dedicado a destituir o anti-liberalismo do Papa Pio IX, aliás, isso foi relatado no Jornal do Vaticano (L'Observatorio Romano) em Junho de 1990. Cardeal Ratzinger disse que há certos atos do Magistério que: "Não podem ser considerados a última palavra num determinado assunto, mas servir, ao contrário, como uma âncora, um tipo de disposição temporária." E ele deu alguns exemplos dessas 'disposições temporárias' que ele considera, agora, como 'ultrapassada nas peculiaridades de suas determinações'.. Eu vou listar três: 1. Aquelas declarações papais do último século sobre liberdade religiosa. (aniquilada!) 2. As decisões anti-modernistas dos papas do começo do século XX. (ultrapassada!) 3. As decisões papais aprovadas pela Comissão Bíblica do mesmo período. Ou seja, o que ele está dizendo é, não se preocupem em ensinar suas crianças o que os Papas Gregório XVI, Pio IX, Leão XIII, Pio X.. ..ensinaram contra a liberdade religiosa; não se preocupem em aprender o que o Santo Papa Pio X ensinou sobre o Modernismo e as medidas que ele.. ..usou para prevenir sua proliferação; e não se preocupem com as decisões da Comissão Bíblica do Papa Pio X, pois de acordo com o Cardeal Ratzinger elas estão ultrapassadas, elas eram somente temporárias e não mais aplicáveis em nosso tempo. *Mais análises dessa conferência em breve...

Video Details

Duration: 9 minutes and 13 seconds
Country: United States
Language: English
Genre: None
Views: 590
Posted by: i_marques77 on Aug 1, 2012

.

Caption and Translate

    Sign In/Register for Dotsub above to caption this video.