Watch videos with subtitles in your language, upload your videos, create your own subtitles! Click here to learn more on "how to Dotsub"

English_Yigal

0 (0 Likes / 0 Dislikes)
Olá a todos! Estamos aqui em Jerusalém, num local muito especial. Este é o túmulo de Rav Brandwein e hoje é também o dia da sua partida desta realidade física Rav Brandwein é o Professor de Rav Berg e, claro, o aluno de Rav Ashlag um dos importantes elos desta longa linhagem de kabbalistas através de quem temos a capacidade de estudar Kabbalah hoje O Rav explicava que o Rav Ashlag o grande mestre e fundador do Kabbalah Centre, abrira o Zohar, as Dez Emanações Luminosas, Mas a pessoa que fez e tornou manifesta, a pessoa que na verdade editou os escritos, e preparou o conhecimento a ser aberto pelo Centro, pelo Rav e pela Karen Berg nos últimos 40 anos, foi na verdade o Rav Brandwein. E no entanto, não falamos assim tanto do Rav Brandwein. Talvez uma vez por ano. Mas eu penso que todos nós, enquanto alunos de Kabbalah e alunos do Kabbalah Centre, devemos manter na nossa mente um apreço muito profundo e poderoso pelo Rav Brandwein. O que há de tão especial em Rav Brandwein? Algumas palavras, apenas: Rav Brandwein nasceu em Israel. E por um curto período viveu na Hungria. Mais tarde, regressou à Cidade Velha de Jerusalém e tornou-se discípulo do seu grande mestre, Rav Ashlag. Por 36 anos, ele não dava um passo sem o seu professor tendo escolhido servi-lo e estudar e ao mesmo tempo trabalhar para apoiar o seu professor e o Centro, para trazer esta fantástica sabedoria ao Mundo. Há tantas histórias sobre ele, sobre a sua dedicação... a sua boa-vontade... de dar tudo para tingir o objetivo. Devemos ter em mente que no início do século XX, nos anos 20, 30 e 40 do século passado, as condições materiais eram muito, muito difíceis. O Rav Brandwein foi um trabalhador da construção durante 35 anos, trabalhava e construía casas durante o dia. E, como podem imaginar, não é um trabalho fácil. E no entanto, todas as noites, ele caminhava da sua casa, na Cidade Velha de Jerusalém até à entrada de Jerusalém chamada Givat Shaul onde morava o Rav Ashlag. Imaginem: caminhar 2 horas à ida e mais duas horas na volta. -- naquele tempo era perigoso, literalmente uma situação de risco de vida -- fazer algo assim... só para passar algumas horas de estudo com o seu professor. Nós sabemos que o Rav Brandwein sabia em cada livro que o Rav Ashlag escrevera, onde era o início e o fim Ele sabia de cor a localização de cada página. Naqueles tempos, não havia computadores. A história remonta a 1942, quando o Rav Ashlag se mudou de Jerusalém para Tel Aviv, e tiveram que carregar com todos os escritos, porque eles não tinham fundos ou os meios para imprimir os livros. Então, ia em tudo em folhas soltas que eles transportaram em burros; e daí que algumas das páginas se perderam. Rav Brandwein sabia exatamente quais páginas e sinalizou-as ao seu professor que pôde assim reescrever o que se tinha perdido pelo caminho. Nos anos 50 a seguir aos anos difíceis da Segunda Guerra Mundial, o Rav Brandwein, sentindo-se muito entusiasmado, foi ter com Rav Ashlag e disse-lhe: "Sabe, Mestre... Agora tenho um trabalho muito melhor do que o da construção civil. Encontrei um trabalho como lixeiro e é melhor porque como lixeiro trabalha-se das quatro da manhã até às 7 da manhã, ou seja apenas por poucas horas mas ganha-se quase tanto como um trabalhador da construção civil. Então, assim, terei muito mais tempo para dedicar ao estudo e para trabalhar no Centro." E foi aí que o Rav Ashlag lhe disse "É um sinal... é hora de começares a ensinar, de começares a orientar pessoas, de começares realmente a ser líder de multidões." Não muito depois, o Rav Ashlag faleceu. Isso foi em 1954, e nesse mesmo ano, Rav Brandwein foi escolhido para ser o guia espiritual... o líder espiritual de um Sindicato de trabalhadores de Israel. Estamos a falar de um milhão de membros, que eram directamente afetados por ele, pelo seu amor, pelo seu cuidado... pelo seu amor incondicional e pelos seus atos solidários e pensamentos quando ele era incrivelmente bem sucedido em reunir as pessoas, unindo pessoas de diferentes confissões. Rav Berg partilhou uma história de 1967, quando estavam na Cidade Velha de Jerusalém, e chegou um árabe que abraçou o Rav Brandwein, e lhe deu de presente uma caixa de laranjas. Depois do homem ter ido embora -- eles tinham falado de forma tão calorosa um com o outro -- o Rav Berg perguntou, "Quem é este homem?" e o Rav Brandwein disse, "Sabes, nos anos 30 este homem não tinha trabalho. Ele veio ter comigo e pediu-me se eu lhe arranjava um trabalho nas obras. Porque tinha 10 filhos e não conseguia arranjar foram de se sustentar E aí eu dei-lhe trabalho mas sob certas condições, devido à situação política que se vivia naquele tempo, e ao fim de tantos anos, quando estavam separados por causa dos diversos problemas no Médio Oriente este homem apareceu para expressar o seu apreço e gratidão. O Rav Berg conheceu o seu professor em 1962, e estiveram juntos pelos 7 anos seguintes. Eles tinham um relacionamento tão especial. Por um lado, quando o Rav Berg veio pela primeira vez estudar Kabbalah depois desse primeiro encontro, a primeira coisa que o Rav Brandwein lhe deu para fazer foi carregar caixas, limpar, empacotar e enviar livros para diferentes locais, dizendo-lhe que o maior segredo da Kabbalah não é a compreensão intelectual das coisas. Não é saber quantos anjos existem nos céus. Mas, antes, cuidar e partilhar com os outros, ter no coração essa procupação pela pessoa que está à procura que busca pela sabedoria da Verdade pela sabedoria da Kabbalah. Enviar-lhes um livro é muito mais importante do que o estudar. Esta é uma das ideias mais importantes que, até hoje, o Kabbalah Centre, o Rav e a Karen, nos ensinam a nós alunos e professores, que quando fazemos actos de voluntariado e de partilha e caridade, apoiando quando ajudamos a espalhar o conhecimento da Kabbalah e o Zohar, alcançando mais pessoas, -- na verdade o mais leve acto influencia o mundo e obviamente a mim mesmo -- Não estamos a fazer favor nenhum. Agora queria ler-vos algo muito curto das cartas do Rav Brandwein. São cartas do Rav Brandwein que foram traduzidas para o Inglês. Em breve, esperamos, elas serão também traduzidas para outras línguas. Só o início - e isto é tão bonito de aprender para nós mesmos. Na verdade todas as cartas começam assim: [hebraico] Muitas bênçãos e muitas felicidades, Tudo de bom para o honorável e amado mestre pleno de acçoes Rav - nosso professor - HaRav Schrag Feivel, o nosso professor, o Rav. Era como o professor se dirigia ao aluno... com tanto apreço, amor e carinho o Rav Brandwein deixou o Rav com uma visão.... com um pronunciamento... o teu trabalho é abrires Kabbalah Centre por todo o Mundo. Abrir filiais, alcançando pessoas que estão à procura deste conhecimento, escrever livros e matérias, traduzindo-os para todas as línguas do mundo. Rav Ashlag era o mestre, Mas como vão as pessoas estudar este conhecimento que esteve oculto por tantos séculos? e o Rav Brandwein disse, "Este é o tempo... Este é o tempo em que as pessoas virão, e o propósito deste trabalho é pôr cobro ao caos neste mundo, pôr fim ao sofrimento, à dor e à morte. Neste dia, deste incrível lugar, - sei que muitos de vós já visitaram este local e para os que não o fizeram ainda, este é um vislumbre. Em breve, esperamos, tereis oportunidade de visitar, de conectar e meditar. Neste lugar, no Rav Brandwein, lembro do Michael Berg dizer, "Este é o lugar para pedir por amor, por cuidado e dignidade humana", porque todos precisamos de apoio. Todos precisamos da energia circundante para nos apoiar na vida para sermos melhores seres humanos, para as nossas famílias, e claro que no nosso trabalho espiritual. Desejo a todos um dia maravilhoso e muita Luz directamente daqui, de Jerusalém.

Video Details

Duration: 11 minutes and 26 seconds
Country:
Language: English
License: Dotsub - Standard License
Genre: None
Views: 52
Posted by: kabvids42 on Apr 1, 2015

English_Yigal

Caption and Translate

    Sign In/Register for Dotsub to translate this video.